icone
Serviços Online
» Conheça nossa edição digital
25/09/2017
Concurso irá escolher 12 desenhos para ilustrar calendário 2018
25/09/2017
Estação reinaugura com novidades
25/09/2017
Estudantes são premiados na 5ª Mostra de Ciências
25/09/2017
Secretaria de Esportes entrega alimentos para entidades
icone
Leitor Interativo
» Leia o Artigo da Edição
» Ivan Tasso

Antônio Gringo

Filho de Rodeio Bonito, Antônio Delagerisi iniciou sua carreira profissional com o conjunto “Os Galans” (iniciais dos nomes dos integrantes), formado pelos irmãos Osmar, Nelson e Antônio Delagerisi, e as irmãs Loreny e Genocy Duarte – mais tarde o conjunto passou a chamar-se “Os Primitivos”.

Foi fundador do grupo Antônio Gringo e os Quatro Ventos, com quem tocou fandangos pelo Sul do Brasil durante mais de 20 anos, e que continuam se apresentando — esporadicamente — juntos quando são chamados para animar bailes e shows. Fã do saudoso José Mendes, Antônio Gringo sabia cantar todas as suas músicas e alçou sucesso interpretando canções do grande cantor gauchesco.

Escreveu e interpretou duas músicas em homenagem a sua cidade natal: Rodeio Bonito (primeira música do 1º LP) e Nossa Terra, Nossa Gente. É conhecido por sucessos como “Baile do Alvoroço”, “Cativeiros”, “O Camponês”, “De Surpresa”. Foi vencedor de diversos festivais de músicas nativas e gauchescas. Conquistou o 1º lugar no Grito do Nativismo Gaúcho de Jaguari, em 1996, com a música “Ma Que Poca Vergonha”.

Atualmente, apresenta o programa Vida no Sul, na TV Aparecida, nas segundas-feiras, às 21 horas, em que abre espaço para os mais diversos tipos de músicas e culturas que representam o Sul do Brasil. Com temas que valorizam os pequenos agricultores — pois ele é filho de colonos — e o respeito à natureza e ao meio ambiente.

Com 45 anos de carreira, já lançou 25 edições contando com LPs e CDs. Em 2015, apresentou seu novo trabalho “Aurora Camponesa”, com músicas como “Entre o Sul e o Pantanal”, “Vanera Pro Meu Neto”, “Na Minha Terra e Meu Cafundó” (em homenagem ao local onde mora atualmente, “um lugar de contemplação”). Em uma capa de seus CDs está escrito: “A arte sacia a fome da nossa alma”.

COMPARTILHE ESTA PÁGINA
Os comentários no site estão em fase experimental - não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas. Denuncie comentários ofensivos ou usuários fakes pelo e-mail site@oaltouruguai.com.br.
© 2012-2013 - O ALTO URUGUAI - Rua Getúlio Vargas, 201 - Ipiranga - Frederico Westphalen/RS - Fone: (55) 3744-3040. Site desenvolvido por LIFESITE.