icone
Serviços Online
» Conheça nossa edição digital
23/05/2017
Lions Clube está comercializando Pizza Solidária
22/05/2017
Mais atenção à terceira idade frederiquense
22/05/2017
Crianças do Promenor recebem calçados
22/05/2017
Dort e saúde mental do trabalhador são abordadas
icone
Leitor Interativo
» Leia o Artigo da Edição
» Lana

Recomeços

Ocorre um fenômeno coletivo após o Carnaval que são os recomeços, pois para muitos o ano só inicia oficialmente após essa data. Daí é hora de fechar a casa da praia e voltar para a cidade, voltar para a faculdade, voltar para o trabalho, voltar para nossas rotinas. O curioso é que lá na virada do ano, havíamos feito propósitos para o ano vindouro. Logo, ficamos naquela equação em adequar nossa rotina com as tais promessas de dias melhores, de emagrecer, de mudar de casa, de trocar de emprego, de reativar o casamento, de ter mais fé e assim por diante. Por isso tanto gente se estressa no início do ano, pois a carga emocional que nos impingimos às vezes é muito grande. Porém, tudo seria mais fácil se tivéssemos consciência que se pode recomeçar em qualquer dia do ano. Certamente que os recomeços são mais aprazíveis quando temos boas coisas para voltar, mas, senão, tá na hora de refletir o que nos desagrada e pensar em como mudar, pois procrastinar só vai gerar mais frustação. Pois, recomeços devem ser agradáveis e não fator de angústia e sofrimento. Impossível não lembrar com saudade da volta às aulas na meninice. Da ânsia por encontrar os colegas e contar como foram as férias. De curtir o cheiro dos cadernos novos e de conferir se entrou algum colega novo na turma. Depois você casa, tem filhos e acaba revivendo novamente essas emoções. Certo que a vida adulta nos tira um pouco dessa magia e pureza de outrora, contudo, não podemos perder a vivacidade que nos movia na infância e a audácia da juventude em ver o mundo e sempre acreditar que dias melhores virão. Acima de tudo, não se culpe se as coisas não saíram como o planejado. Nada e ninguém é perfeito! Então, se você repetiu o ano, teve um desencontro amoroso, ainda não decolou na carreira, está endividado, feriu amizades, brigou com Deus e acha que fez tudo errado, se perdoe e fique feliz por ainda ter tempo de recomeçar. E isso não é frase clichê de autoajuda. Isso é saber viver. “Chego a chorar, manso de tristeza. Depois levanto e de novo recomeço”, assim dizia Clarice Lispector, e como não concordar? Precisamos admitir que somos imperfeitos e que ainda vamos errar muito, mas se fomos corajosos para errar, que tenhamos a mesma força para tentar acertar o passo. O lado positivo dos recomeços é poder zerar tudo a qualquer instante e aceitar novos desafios. É poder construir novas histórias, pois, às vezes, “É necessário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela” (Friedrich Nietzsche). A tentação de consertar tudo de uma vez costuma ser grande, mas é necessário prudência, pois como querer reconstruir o que se levou uma vida inteira estragando? A ideia é um passo de cada vez, a fim de que as decisões sejam corretas e os benefícios se acumulem até que a mudança aconteça. Por fim, banir a culpa e saber perdoar ajudam muito em recomeços, conforme ensina Machado de Assis: “Ama de igual amor o poluto e o impoluto (puro e impuro). Começa e recomeça uma perpétua lida. E sorrindo obedece ao divino estatuto. Tu dirás que é a morte; eu direi que é a vida”. Se é vida Assis...

Bons Ventos! Namastê.

COMPARTILHE ESTA PÁGINA
Os comentários no site estão em fase experimental - não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas. Denuncie comentários ofensivos ou usuários fakes pelo e-mail site@oaltouruguai.com.br.
© 2012-2013 - O ALTO URUGUAI - Rua Getúlio Vargas, 201 - Ipiranga - Frederico Westphalen/RS - Fone: (55) 3744-3040. Site desenvolvido por LIFESITE.