icone
Serviços Online
» Conheça nossa edição digital
23/10/2017
Orlandinho confirmado no 2º Ipiranga Open de Tênis
23/10/2017
Conheça quais são as principais vacinas disponíveis
23/10/2017
Integrantes do Cpers manifestam em frente a 20ª CRE
23/10/2017
Feira de Saúde promove oficinas e atendimento médico
icone
Leitor Interativo
» Leia o Artigo da Edição
» Gestão e Negocio | Marcelo Blume

Retomada gradual

Depois de dois anos seguidos de PIB negativo, o que nunca havia ocorrido na história do Brasil, gerando a pior recessão desde o impacto mundial da crise de 1930, vivemos o início de um ano de retomada. Com a queda da inflação, a redução das taxas de juros, a significativa melhora da taxa de câmbio, com o Real se valorizando frente ao dólar e outras moedas, mais estabilidade política, mais confiança dos consumidores e dos investidores, 2017 iniciou mostrando que podemos ter mais esperanças de que mesmo havendo muito a ser feito, o país vai reencontrando o caminho para a plena evolução do ambiente de negócios.

Uma pesquisa com 746 das maiores empresas do país, de vários segmentos, feita pela Deloitte, uma das maiores empresas de auditoria e consultoria do planeta, mostra que o emprego deve ganhar fôlego em 2017 e já é possível ver esta realidade em estatísticas locais. A busca por profissionais qualificados é a tônica das primeiras levas de contratações, onde 40% dos entrevistados também admitem substituir parte do quadro atual por mão de obra mais qualificada. Das empresas, 38% afirmam que vão aumentar e 53% que vão manter o volume de investimentos em treinamento e qualificação das suas equipes. A pesquisa também mostra que o lançamento de novos produtos e serviços e a substituição de máquinas e equipamentos, após um período de contenções, devem ser o foco dos aportes financeiros que estavam represados, visando para melhorar a gestão operacional.

As empresas devem priorizar a gestão financeira, mantendo foco na geração de resultados e na melhoria da produtividade, com previsão de aumento de receitas e de investimentos a realizar, considerando como maiores impactos a retomada econômica, a variação cambial e o preço do petróleo.

A pesquisa publicada na revista Mundo Corporativo mostra ainda que 56% das empresas entrevistadas afirma que vai crescer mais de 10% em 2017. Os principais setores em retomada, ou seja, que estiveram em baixa ou cresceram pouco em 2015 e 2016 e que crescerão mais de 10% em 2017 serão por ordem: infraestrutura, construção civil e bens de consumo. Já os principais setores em ascensão, ou seja, que já cresceram em torno de 10% em 2016 e em 2017 devem crescer mais 10% sobre o ano anterior são por ordem: os serviços financeiros, a tecnologia, saúde e farmacêuticos.

Os lançamentos de novos produtos e serviços, a substituição de máquinas e equipamentos são as prioridades de investimentos das empresas para 2017. “Com um cenário político mais estável e a esperada aplicação das reformas estruturais, o Brasil voltará a ser um destino atraente para investimentos. Vai entrar muito dinheiro de fora”, diz José Cláudio Securato, presidente do Instituto Brasileiro dos Executivos de Finanças (IBEF).

Pelo que se lê, há grandes volumes de recursos, segundo alguns economistas “um excesso de liquidez” no mundo e as economias emergentes não conseguem absorver. Por este motivo, é possível acreditar que na medida em que as reformas estruturais comecem a ser aprovadas, que a estabilidade política volte e que aumente a segurança jurídica, o Brasil possa atrair uma fatia maior destes recursos. “Os ativos brasileiros estão com um preço mais realista, do que há três anos. Para os investidores que pensam em médio e longo prazos, somos um mercado muito atrativo. Há boas oportunidades para investimentos nos setores de saúde, educação, tecnologia e infraestrutura” (Eduardo Martins, sócio da Deloitte no Brasil).

 Edemir Pinto, presidente da BM&FBovespa, prevê um ano de retomada de investimento e abertura de capital de mais de 50 empresas brasileiras. Ainda, segundo Securato, do IBEF, as fusões e aquisições também devem ser retomadas com negócios de grande porte em maior volume do que nos últimos anos.

Temos muito trabalho pela frente para recuperar nosso país, mas quando a expectativa é positiva, o entusiasmo aumenta e a missão fica mais fácil de ser cumprida. Aproveito para desejar uma feliz e abençoada Páscoa aos amigos leitores, na companhia dos seus mais queridos, celebrando juntos a renovação da vida e da esperança de um futuro melhor para todos!

Um abraço e até a próxima!

COMPARTILHE ESTA PÁGINA
Os comentários no site estão em fase experimental - não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas. Denuncie comentários ofensivos ou usuários fakes pelo e-mail site@oaltouruguai.com.br.
© 2012-2013 - O ALTO URUGUAI - Rua Getúlio Vargas, 201 - Ipiranga - Frederico Westphalen/RS - Fone: (55) 3744-3040. Site desenvolvido por LIFESITE.