icone
Serviços Online
» Conheça nossa edição digital
23/10/2017
Orlandinho confirmado no 2º Ipiranga Open de Tênis
23/10/2017
Conheça quais são as principais vacinas disponíveis
23/10/2017
Integrantes do Cpers manifestam em frente a 20ª CRE
23/10/2017
Feira de Saúde promove oficinas e atendimento médico
icone
Leitor Interativo
» Leia o Artigo da Edição
» Set

“A família é meu alicerce”

(Foto: Adriano Dal Chiavon)
(Foto: Adriano Dal Chiavon)

O desafio está apenas começando. Essa é a frase usada pelo engenheiro civil Alexandre Martinazzo, 45 anos, após a sua posse, na última semana, como o novo secretário do Planejamento de Frederico Westphalen. Sendo esse um dos maiores desafios da sua vida profissional até agora, o fato de poder colaborar com o desenvolvimento da cidade, tentar solucionar os problemas existentes e participar de um planejamento visionário para o futuro, traz energia e forças para buscar parcerias competentes e de sucesso, pois para Alexandre não se constrói, nem se executa nada sozinho; é preciso uma equipe que comungue das mesmas ideias e ideais para realizar o que se pretende.

Martinazzo é pai de dois meninos, Alexandre, de 13 anos, e Gabriel, de nove anos, frutos do casamento de 17 anos do engenheiro civil com a professora Cristina Binotto Martinazzo, de 41 anos, que é formada em Desenho e Plástica e Projetista. “Sou amoroso, carinhoso, mas rígido no que diz respeito à educação e comportamento. O estudo é a prioridade, assim como as atitudes de respeito e retidão dentro e fora de casa”, conta.

Na vida a dois, conforme relata Cristina, eles diariamente conquistam um relacionamento feito de amor, respeito e amizade. “O Alexandre é uma pessoa ‘caseira’, seu mundo é nossa casa e está sempre disposto a me ajudar, seja com os filhos ou até mesmo com afazeres domésticos. Sempre chamo a atenção de nossos filhos o exemplo que ele dá, onde não difere atividades ‘minhas’ ou ‘dele’, e sim ‘nossas’. A calma e a tranquilidade com que lida com as intempéries do dia a dia nos deixa seguros e nos ajuda a enfrentar momentos de dificuldade, sempre buscando que vejamos o que podemos aprender com estas situações. É claro que existem momentos de discussões como toda família normal, mas posso dizer que a paciência e o diálogo são predominantes. Digo sempre que, mesmo com todas as opções do Planeta, eu ainda o escolheria. Sou muito feliz com ele e espero que nossa união se mantenha duradoura e feliz”, descreve.

E ao falar sobre a família, Martinazzo diz que é o seu alicerce, pois é com ela que divide as alegrias e tristezas, tem apoio em todos os momentos. “Eles são tudo para mim, a alegria de ter filhos maravilhosos e lindos e uma companheira linda, que está sempre ao meu lado, formamos um time espetacular e assim tenho a tranquilidade de poder trabalhar e correr atrás de nossos sonhos, sempre pensando neles em primeiro lugar”, relata, acrescentando que quer dar estudos aos filhos e uma educação para que se façam respeitar pelas pessoas que são, pois é um legado muito forte poder passar adiante uma herança que dinheiro não compra. “Quero continuar a vida em família da mesma forma que vivemos até este momento”.

 

Os desafios no Planejamento

Para Martinazzo – que paralelo a sua agenda profissional preside o Núcleo Colorado do município e a Associação dos Engenheiros do Médio Alto Uruguai (Asermau) –, a pasta do Planejamento vai exigir muita dedicação dele, pois é bastante complexa, sendo que quase todas as outras secretarias passam ou dependem diretamente do seu trabalho. “É um cargo que gera grande expectativa por parte da população e traz grande responsabilidade a quem o exerce. Mas estamos aqui para somar. Estaremos sempre à disposição dos munícipes, ouvindo, sendo atentos às questões da cidade e sempre buscando solucionar, achar alternativas para que possamos resolver os problemas, assim como pensando em novas ideias que possam vir a colaborar com o desenvolvimento de Frederico Westphalen, pois os que moram aqui merecem toda atenção e carinho e o município é de todos. Quero fazer um trabalho em prol de toda a comunidade, indistintamente, se doando e sempre à disposição do que puder ajudar, para que no final possa ter o sentimento do dever cumprido”, finaliza.

 

 

Suseli Cristo

COMPARTILHE ESTA PÁGINA
Os comentários no site estão em fase experimental - não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas. Denuncie comentários ofensivos ou usuários fakes pelo e-mail site@oaltouruguai.com.br.
© 2012-2013 - O ALTO URUGUAI - Rua Getúlio Vargas, 201 - Ipiranga - Frederico Westphalen/RS - Fone: (55) 3744-3040. Site desenvolvido por LIFESITE.