PUBLICIDADE
9 -  Live Ohana
Rejane Bonadimann Minuzzi
Rejane Bonadimann Minuzzi

Professora

Sugestões, elogios e dúvidas: clique aqui para enviar um e-mail.

Vamos cuidar da nossa imunidade

**Os textos de colunistas aqui publicados são de sua total responsabilidade e não refletem a opinião do jornal O Alto Uruguai.

Publicado em: 02/07/2020

Importância da atividade física para o sistema imunológico

Exercícios ajudam a aumentar imunidade natural contra o vírus. Dentre os inúmeros benefícios dos exercícios para a saúde, está o aumento da imunidade do organismo contra bactérias e vírus, que causam doenças como a Covid-19 e outras infecções. Sabemos que a prática de atividades físicas é essencial para manter a qualidade de vida. Isso porque ela promove adaptações nos sistemas respiratório, cardiovascular, endócrino, digestivo e musculoesquelético.E tudo isso é um efeito de vários sistemas trabalhando juntos, que melhoram a resposta autoimune. É por essa razão que a imunidade aumenta ao fazer exercício físico. Em tempos de distanciamento social, o recomendado agora é que realmente todo mundo siga os protocolos e os decretos do governo, por livre e espontânea vontade e consciência. É importante ter um plano de ação para melhorar a saúde, ganhar massa muscular, reduzir gordura e ter ao mesmo tempo o corpo saudável.

 

***********************************************************************************

Vamos cuidar da nossa imunidade

Imunidade é o nome que damos à capacidade do organismo de se defender de invasores, os vírus, bactérias ou fungos que possam causar doenças. Quando ela está baixa, ficamos muito mais propensos a ter pequenas e grandes infecções e quadros como gripes. Se você percebeu que sua imunidade anda em baixa, uma ótima pedida é apostar em ajustes nas refeições. Isso porque os alimentos são ricos em vitaminas, minerais e outras substâncias que auxiliam na manutenção do sistema imunológico.

De acordo com Patrícia Beloni, da redação Minha Vida, ao atingir a recomendação diária de consumo de frutas e vegetais, você já garante uma defesa melhor para o seu organismo. Anote aí: o consumo deve ser de cinco porções por dia, sendo três de frutas e duas de vegetais. A seguir, confira os melhores alimentos para sua imunidade e não deixe de incluí-los no seu prato:frutas cítricas,vegetais verdes escuros, alimentos ricos em zinco, oleaginosas, tomate, alimentos fonte de ômega-3, fontes de antioxidantes, gengibre, pimenta, iogurte, alho, cebola, geleia real,  própolis, óleo de coco, lichia, batata yacon, gérmen de trigo.

 

*****************************************************

Dicas para cuidar da sua saúde mental

1. Organize sua rotina: defina horários diários para o trabalho em home office, para atividade física, para o lazer, para se comunicar com amigos e familiares via dispositivos de tecnologia, e para atualizar-se a respeito das notícias. Procure acordar, dormir e realizar suas refeições nos mesmos horários em que o faria em situações normais. Estabeleça cronogramas semanais ou quinzenais para o cumprimento de metas laborais ou objetivos pessoais, e respeite os finais de semana como dias de descanso.

2. Limite o acesso a redes sociais: procure utilizá-los apenas o necessário. Busque reinventar formas de interagir em plataformas sociais on-line. Use sua criatividade e as ferramentas disponíveis.

3. Pratique a resiliência e cultive otimismo: resiliência é a capacidade que o indivíduo tem de superar as adversidades da vida. Compartilhe histórias solidárias e de crescimento humanitário durante esse período.

4. Encare a quarentena: pense nesse período como um momento temporário, que um dia chegará ao fim e que tem a finalidade de proteger você e os demais de efeitos devastadores da doença e quando voltarmos estaremos mais fortalecidos e poderemos utilizar o aprendizado adquirido neste período para vivermos melhor em sociedade.

5. Esteja atento às necessidades biológicas de seu organismo: mantenha rotinas regulares de sono, ele é fundamental para a saúde mental. Pratique atividade física, movimente seu corpo, faça treinos em casa, pratique meditação, alongamento. Cuide de sua alimentação

6. Não propague o estigma: a Covid-19 afetou e certamente afetará pessoas de muitos países, em muitas localizações geográficas, então não vincule a Covid-19 com qualquer raça ou etnia.

7. Não hesite em procurar ajuda: o Conselho Federal de Psicologia e a Associação Brasileira de Psiquiatria autorizaram, nesse momento, o atendimento on-line a pacientes. Sendo assim, se necessário faça usufruto de atendimento profissional. Caso já faça uso de medicamentos, não pare de tomá-los. Se porventura conhecer alguém que necessite de ajuda profissional, incentive-o a procurar esse auxílio.

 

8. Experimente a lentidão e o silêncio: o sofrimento emocional de algumas pessoas também pode estar, ao menos em parte, relacionado à dificuldade em desacelerar e silenciar. É possível que momentos de lentidão, de silêncio e de reflexão, sejam benéficos e necessários à saúde mental neste momento de pandemia, e possam instrumentalizar-nos para uma vida mais saudável e sustentável no futuro.

 

*Fonte: Equipe de Atenção Psicossocial da Divisão de Promoção da Saúde da Ufrgs.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica