PUBLICIDADE
09 - Consulta Popular
Lírio Zanchet
Lírio Zanchet

Professor aposentado e empresário.

Sugestões, elogios e dúvidas: clique aqui para enviar um e-mail.

...temos muito que andar, ainda!

**Os textos de colunistas aqui publicados são de sua total responsabilidade e não refletem a opinião do jornal O Alto Uruguai.

Publicado em: 14/09/2020

Com o auxílio do leitor, tentarei refletir sobre três realidades que demonstram o quão longe ainda estamos de um país civilizado. Neste patriótico mês de setembro, externarei algumas cifras extraídas em ZH, de 26 e 27 de agosto. A primeira triste realidade que o governo Bolsonaro tenta corrigir, a exemplo elogiável do governo Lula, é o lançamento do Programa Casa Verde Amarela, uma nova roupagem do programa Minha Casa, Minha Vida. Já foi ao Congresso o projeto que permitirá, até 2024, a construção de mais 350 mil residências, a um juro baixíssimo, para pessoas de baixa renda. A meta é atender até 1,6 milhão de famílias. Seria utilíssimo que os prefeitos tomassem a peito a solução deste problema, orientando as pessoas que se encontram nesta situação por analfabetismo ou ínfimo nível cultural.

O projeto visa igualmente regularizar a situação fundiária da habitação brasileira. O ministro acredita que 40% dos 70 milhões de habitações no país não tenham escritura pública. Quando a gente busca uma regularização no “Imóveis” recebe-se o documento com o alerta na capa “Quem não registra não é dono”. De uma feita, indo eu à prefeitura encaminhar uma escritura, reclamava do alto valor das taxas, ao que o criterioso ex-tesoureiro Apolinário Gadonski concordando, abriu a janela e me mostrou um prédio: “Está vendo esta construção? Nenhum apartamento ainda foi escriturado, justamente por causa das taxas. Mas este não é problema meu...”.

A segunda lúgubre realidade, e que o projeto do governo Bolsonaro tenta equacionar, derramando grossa verba, é o da canalização e tratamento de esgoto nas cidades. Haverá financiamento a juro quase zero para que os gestores municipais equacionem este grave entrave em suas cidades. Conforme o secretário José Luiz Stédile, o Rio Grande tem 20 mil residências sem banheiro!

E a terceira vergonhosa realidade é que cinco menores são estuprados por dia no RS. São quase dois mil estupros por ano. No momento que escrevo, mortes por coronavírus nas terras gaúchas ainda não chegaram a quatro mil. E todos são testemunhas, o quanto se falou, se escreveu na rádio e televisão. Agora, sobre estes dois mil estupros, somente uma manchete. E existe morte pior do que assassinar a virgindade de um inocente? E a maioria destas atrocidades era cometida por familiares.

Qual a pena para estes canalhas? Não sou advogado, mas acredito que tão somente alguns anos de cadeia. E a reportagem noticiava que talvez os dados fossem ainda superiores, já que uma expressiva parcela de fatos não é denunciada, por vergonha. Não tenho ideia de como deveriam ser penalizadas estas bestialidades. Por mim, estes infratores deveriam ser sumariamente fuzilados em praça pública, para servir de lição à população. Ou então, que lhes fossem decepadas as genitálias. Se o pai ou a mãe que lê este artigo e, por infelicidade, tivesse uma das suas crianças vítimas desta barbárie, poderia responder como quereria que fossem tratados estes animais. As populações são compostas de homens e mulheres. Algumas são compostas de homens, mulheres... E animais!

**********************************************************************    

Ele tirou o primeiro lugar – No dia 3 de setembro, voou aos céus Achille Andre Ferrari. cidadão exemplar, humilde, extremamente religioso, corretíssimo e de uma cultura ímpar. Quando a universidade abriu suas portas em F W e promoveu o primeiro vestibular da História, Achille Ferrari foi o primeiro classificado. Aos familiares, enlutadas condolências.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica