PUBLICIDADE
9 -  Live Ohana

Novidades

Contrato terá início de fornecimento em 1º de agosto de 2021 e término só no ano de 2040

Publicado em 10/07/2020, última alteração em: 13/07/2020 10:02.

Por:



11 - Sicoob

A Creluz realizou, na manhã desta sexta-feira, 10, leilão de compra de energia no Mercado Livre para os próximos 19 anos. Todo o processo do leilão foi realizado de forma pública e transparente com a contratação de uma plataforma eletrônica chamada paradigma WBC, que é especialista em negociação eletrônica no Brasil. O montante contratado foi de 11 megawatt médios (MWm) e o contrato que será assinado nos próximos dias ainda prevê ajustes futuros para suportar o crescimento do mercado da cooperativa até o fim do contrato.

A energia contratada terá início de fornecimento em 1º de agosto de 2021 e o término só no ano de 2040, o longo período foi de forma estratégica para reduzir o valor em reais que será pago por megawatt hora e também assegurar o fornecimento por um bom tempo. A compra realizada irá beneficiar, a partir de agosto de 2021, todos os associados da área de atuação da cooperativa com tarifas mais baixas, e o benefício se estenderá até o fim da contratação, pois as tarifas não devem sofrer grandes variações em relação à inflação a partir do próximo ano.

– Cabe destacar que esse é um marco importante, já que a previsão para os próximos anos é de grande aumento na conta da energia para todo o país, principalmente, pela redução de carga por conta da pandemia, e a Creluz está com ótimas perspectivas a partir de agosto de 2021 na questão de tarifas para os associados. Depois de assinado o contrato de compra, todo o processo do leilão passa por avaliação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e depois de aprovado a mesma emitirá um despacho homologando o leilão – frisa o presidente Elemar Battisti.

Para aumentar a segurança do negócio, a Creluz exigiu das empresas que participaram do leilão vários critérios para habilitação, que foram analisados por uma comissão eleita pelo Conselho de Administração. Até o início do contrato de fornecimento, a Creluz terá muito trabalho, pois deverá cumprir regras e exigências impostas pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica e Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), bem como adequar suas medições para conseguir operar no Mercado Livre.

A empresa vencedora do leilão para fornecimento à Creluz nos próximos 19 anos foi a Copel Comercializadora S.A, de Curitiba (PR). “A compra de energia no Mercado Livre e saída do mercado cativo depois de 54 anos de atuação neste sistema marca uma nova fase de profissionalismo e luta em favor do associado, na busca de modalidade tarifária e contratação de fornecedor estável e confiável por um longo período trazendo segurança ao quadro social. A compra de energia no Mercado Livre, junto com a construção da moderna Subestação Pinhal Augusto Moro, mostra o grande compromisso da Creluz com a defesa do associado e o desenvolvimento da nossa região", acrescenta Battisti.

 

Comissão eleita

Para proceder o leilão de compra de energia por meio do Mercado Livre, o Conselho de Administração e Fiscal da Creluz elegeu uma comissão (foto), ficando constituída pelo presidente Elemar Battisti; Jamenson Guilherme Ozelame, gerente de Regulamentação; Daniel Luis Savoldi, gerente de Comercialização de Energia; Valdair Pedro Battisti, diretor-técnico; Enio Remonti, contador; Fernando Flach, orientador jurídico - contato com a Aneel; e João Carlos Felix, que tem como função os estudos de mercado de energia.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel