PUBLICIDADE
9 - Seen Experience

Distanciamento controlado

Estado tem agora quase 85% do seu território classificado como risco alto de disseminação do coronavírus

Publicado em 10/07/2020, última alteração em: 10/07/2020 19:13.

Por:



11 - Razia

O cenário de disseminação do coronavírus e da ocupação de leitos cresce no Estado. Na décima rodada preliminar do Distanciamento Controlado, o Rio Grande do Sul tem 15 regiões com risco alto, ou seja, estão na bandeira vermelha. Essas regiões representam 84,2% da população gaúcha (9.535.519 habitantes). Na rodada definitiva do mapa anterior, eram seis regiões em vermelho, equivalente a 52,9% da população (5,9 milhões de habitantes). As bandeiras definitivas serão divulgadas na segunda-feira (13/7). 

A análise preliminar dos índices de propagação do vírus e de ocupação dos leitos trouxe, novamente, as regiões de Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Palmeira das Missões e Pelotas em bandeira vermelha. Essas áreas já haviam sido classificadas como alto risco na rodada anterior.

As regiões de Taquara, Santo Ângelo, Cruz Alta, Santa Rosa, Erechim, Passo Fundo, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul e Santa Cruz do Sul evoluíram de bandeira laranja para vermelha nesta rodada.

Santa Maria, Ijuí, Uruguaiana, Bagé e Lajeado são as cinco regiões que permaneceram na bandeira laranja.

Macrorregião Norte
A macrorregião Norte manteve a situação de agravamento que vinha sinalizando desde as duas últimas semanas. Com a piora do indicador de Capacidade de Atendimento e de Mudança da Capacidade de Atendimento na Macrorregião e no Estado, que avalia o quantitativo de leitos de UTI livres sobre leitos de UTI ocupados por pacientes Covid-19 e a variação no número de leitos de UTI livres no último dia para atender Covid-19 entre as duas semanas, as regiões de Palmeira das Missões, Erechim e Passo Fundo obtiveram bandeira final vermelha.

Na última rodada de avaliação, as três regiões já haviam obtido situação de bandeira vermelha. Entretanto, após as análises de recursos, o Gabinete de Crise reverteu a situação de bandeira vermelha para as regiões de Erechim e de Passo Fundo.

Com relação às variáveis mensuradas para os indicadores de propagação da doença e da capacidade de atendimento, verificou-se uma melhora na região. Os indicadores de internados em UTI para SRAG, internados em leitos clínicos para Covid e internados em UTI para Covid obtiveram, respectivamente, as bandeiras laranja, amarela e vermelha.

O número de hospitalizações confirmadas para Covid-19, registrados nos últimos sete dias, passou de 112 para 88 entre as duas semanas, redução de 21%. Também ocorreu a redução nos internados em leitos clínicos confirmados para Covid-19, passando de 76 para 64 pacientes. Com relação a internados em UTI para SRAG e Covid-19, os aumentos foram de 20% e 21%, respectivamente (de 59 para 71 e de 44 para 53).

Nas três regiões Covid-19 da macrorregião Norte, os indicadores de Estágio da Evolução na Região e de Incidência de Novos Casos Sobre a População permanecem, quase em sua maioria, em situações de bandeira vermelha e preta. As três regiões ainda mantêm situação de bandeira preta no indicador de hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas nos últimos 7 dias sobre 100 mil habitantes.

O indicador relacionado a capacidade do sistema de saúde apresentou agravamento significativo. Enquanto na semana passada havia 2,09 leitos de UTI livres para cada leito de UTI ocupado por paciente Covid-19, com bandeira vermelha, nesta semana o indicador passou para 0,92, definida em bandeira preta. Da mesma forma, a Mudança da Capacidade de Atendimento também deteriorou, com a bandeira alterada de amarela para preta. No comparativo do número de leitos livres de UTI no último dia para atender Covid-19 entre as duas quintas-feiras, verificou-se a redução abrupta, passando de 92 para 49.

A situação na região de Palmeira das Missões
A região de Palmeira das Missões volta a ter classificação de alto risco, principalmente pela situação da macrorregião. O número de casos ativos pela doença na última semana melhorou, passando de 237 registros para 211 entre as duas semanas. Esse critério, que comparado com os casos recuperados nos 50 dias anteriores, variou de bandeira preta para vermelha.

A região registrou a redução de 12,5% nas hospitalizações confirmadas para Covid-19 nos últimos sete dias entre as duas semanas, passando de 27 hospitalizações para 24. Os casos de internação em UTI por SRAG tiveram pequeno crescimento, já que agora são 11 pacientes: há uma semana eram 10. No caso das internações confirmadas para Covid-19 em leitos clínicos e de UTI, se observou redução na primeira e estabilidade na segunda, com o número de internados em UTI em oito pacientes.

Apesar da redução nas hospitalizações, os indicadores de Estágio da Evolução na Região e de Incidência de Novos Casos Sobre a População continuam em situação de risco alto e muito alto, principalmente com o aumento na projeção de óbitos.

Por fim, com relação ao número de leitos de UTI livres no último dia, comparado entre as duas semanas, se verifica a redução, passando de 17 para nove leitos livres.

 

Com informações do Governo do Estado do RS

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel