PUBLICIDADE
9 - coronavírus

Projeto Verão

Longe de cardápios mirabolantes, nutricionista Taisa Piovesan mostra importância da água e do sono, e que até uma cervejinha pode fazer parte da dieta

Publicado em 01/12/2020, última alteração em: 03/12/2020 10:01.

Por:



11 - Girassol

Se a ideia de fazer um projeto verão começa na mente, as primeiras ações práticas têm início na boca. Pouco adianta malhar, treinar pesado, suar a camisa e passar horas na academia se a proposta de ter uma vida mais saudável não se reflete no prato, nas refeições realizadas. Muito desse comportamento se deve pelo fato do termo “dieta” causar até mesmo um mal-estar, parecendo sinônimo de algo ruim, sensação que nem de longe representa a importância de cuidar com a alimentação, não apenas durante o projeto verão, mas pela vida toda.

Com a evolução da ciência, emagrecer ou ganhar massa muscular com saúde passou a ser um desafio um tanto mais fácil e sem segredos ou tabus. Antes, dietas malucas – como aquela famosa na qual era permitido comer apenas maçãs quando tivesse fome – pareciam ser a única forma de emagrecimento, mas a popularização da nutrição na região desmistificou o processo de ganho ou perda de peso, mostrando que não é necessário se sentir mal e ter fome para alcançar os objetivos.

Aliada na batalha para superar as metas, a nutrição não é uma ciência auxiliar para quem faz um projeto verão. Ao contrário, ela é o próprio projeto verão, sendo tão necessária quanto a atividade física. Para mostrar a importância dessa área a quem ainda tem dúvidas se é necessário consultar um especialista do ramo para obter um melhor desempenho, conversamos com a nutricionista e proprietária da loja ProSaúde, de Frederico Westphalen, Taisa Piovesan, que separou dicas, mitos e macetes importantes para um projeto verão sem grandes restrições alimentares.

 

Enfeitar lista:

Mitos comuns

- Você precisa deixar de comer algum tipo de alimento para emagrecer

Não precisamos deixar de comer algo que gostamos para perder peso, até porque se privar drasticamente do que gostamos podem gerar uma série de problemas, inclusive psíquicos. O que você precisa é encontrar um equilíbrio na sua alimentação, se reeducar nutricionalmente e tornar isso um hábito.

- Tomar chá emagrece

Ouvimos muito falar frases como: tome tal chá e emagreça sem se preocupar ou que com tal produto você emagrece 10 quilos no mês. Não é assim. Os chás são ótimos, apresentam vários benefícios, e alguns até auxiliam na perda de peso, agem contra a retenção de líquidos, porém nenhum emagrece sem você mudar seu estilo de vida.

- Jantar engorda

Nosso metabolismo, durante a noite, realmente é mais lento e a atividade nesse horário é, em geral, mais moderada, mas isso não significa que as pessoas que têm costume de jantar estão fadadas ao sobrepeso. É o quanto come durante todo o dia que pode contribuir com o sobrepeso.

Existem alimentos proibidos?

Indicamos não restringir e nem consumir somente alguns alimentos. Orientamos para que a pessoa busque uma reeducação alimentar. Existem alimentos que auxiliam na perda de peso e alimentos que, em excesso, podem fazer mal e realmente causar sobrepeso.

Alimentos ricos em fibras, como frutas, cereais integrais, pães integrais, dão saciedade e estimulam o melhor funcionamento do intestino. Oleaginosas são ricas em ômegas, também dão saciedade e também estimulam o melhor funcionamento do intestino.

Chá verde tem comprovado seus benefícios antioxidantes, diuréticos, e sua capacidade de acelerar metabolismo. Assim com outras ervas que possuem vários benefícios parecidos (matchá, centella asiática, dente de leão, carqueja).

Doces, frituras, massas, pães de farinha de trigo branca em excesso podem atrapalhar a busca pela perda de peso. E não se trata só do projeto verão, mas afetará sua saúde também.

Cervejinha e refrigerante: pode?

Em excesso, essas bebidas trarão malefícios à saúde e atrapalharão o projeto verão.

Mas, de vez em quando, ou em algum evento, reunião de amigos, desde que haja equilíbrio, não tem problema.

Dicas rápidas:

Durma bem

A falta de sono afeta alguns hormônios relacionados diretamente com a saciedade. Pois é, dormir mal, dormir pouco, pode aumentar o apetite e compulsão. O ideal é de seis a oito horas de sono.

Beba água

Tão simples não é!? Mas acredite, muitas pessoas, não chegam a tomar um litro de água ao dia. Falta de água pode causar intestino preso, problema nos rins, infecções no trato urinário, envelhecimento precoce, sensação de fome, dores de cabeça.

Consuma gorduras boas

Muitas pessoas ainda têm medo de consumir as gorduras boas. Azeite de oliva, castanha, abacate, linhaça, óleo de coco, aceleram nosso metabolismo, saciam e estimulam o funcionamento do intestino e auxiliam no equilíbrio dos hormônios.

Você se sabota!

Comece a olhar para você e sua vida, e as causas pelas quais você costuma se sabotar, geralmente, estão ligadas à baixa autoestima. Vale procurar ajuda de um psicólogo ou de terapias holísticas. Cuide de você!

Consulte um nutricionista

Você come, mas não se nutre. Você se alimenta, mas faz escolhas tão pobres nutricionalmente que suas células permanecem famintas “pedindo” por comida e nutrientes de verdade. Veja o que está consumindo. Pois falta de nutrientes também gera compulsão. Por isso, e por tantos outros motivos, procure um nutricionista. Não faça dietas sem consultar um especialista e não tenha medo de fazer uma consulta. A ciência está aí para te ajudar e facilitar sua vida.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.