PUBLICIDADE
09 - Comércio Local

Eleni Maria Dalmolin Balestrin

Toda mãe tem o instinto natural de proteger os filhos, e Eleni é uma delas

Publicado em 12/05/2020, última alteração em: 12/05/2020 08:46.

Por:



11 - Novo Rural

Protetora, perfeccionista, PHD... Não importa o adjetivo, este domingo, 10, será muito especial para todas as mães, pois é neste dia o momento de comemorarem a data a elas dedicada. Há quem diga que as mães são todas iguais, e realmente são bem parecidas, mas cada uma tem a sua característica, a sua forma de amar, de proteger. Tem aquelas, ainda, que dividem o amor, ou melhor, multiplicam ele, já que há relatos que ser avó significa ser duas vezes mãe – pelo menos esse é o sentimento que até a ciência diz ser comprovado com o nascimento dos netos.

E essa ideia de mãe-avó também é compartilhada pela professora de Química aposentada Eleni Maria Dalmolin Balestrin, que depois da experiência inesquecível com os nascimentos dos filhos Matheus, hoje com 33 anos, e Mariana, de 28 anos, ela revive hoje, aos 57 anos, os momentos de alegria com os netos João Matheus, de três aninhos, e a pequena Júlia, de cinco meses.

– É um amor multiplicado e um turbilhão de sentimentos. Eu tinha 25 anos quando engravidei pela primeira vez. Naquela época, estava fazendo minha especialização na cidade de Santa Cruz do Sul. Fiquei muito feliz e surpresa com a notícia, mas um pouco apreensiva pelo momento em que eu estava vivendo. Graças a Deus consegui conciliar tudo, com o apoio do meu esposo Nelso. Depois de cinco anos, após o término dos estudos e com uma estabilidade financeira melhor, engravidei da Mariana, que veio para completar nossa família. Essa mesma emoção pude reviver aos 54 anos, com o nascimento do primeiro neto, o João, filho do Matheus e da Fernanda, que veio para unir ainda mais a nossa família. Agora recentemente, há cinco meses, com o nascimento da Júlia, os sentimentos de alegria se renovaram – relembra Eleni.

Superprotetora

Toda mãe tem o instinto natural de proteger os filhos, e Eleni é uma delas. “Além de superprotetora, amiga, conselheira, sempre fui muito presente e procurei ensinar o caminho do bem, tanto na parte espiritual quanto na profissional. Tive a felicidade de ser professora dos meus filhos durante os três anos do ensino médio, junto com meu esposo, que também era professor de Matemática. A nossa felicidade foi imensa ao ver eles se formarem na universidade, o Matheus hoje é cirurgião-dentista, assim como a esposa dele, e a Mariana é nutricionista, está fazendo seu doutorado. Então, tenho certeza que não pecamos na nossa forma de educar, queríamos sempre o melhor, e a cada dia eles têm prova disso”, acrescenta.

Além de todos os cuidados com os filhos, Eleni e o esposo procuram ser uma referência para os netos. “Tentamos sempre estar presentes, brincar com eles e envolvê-los nas nossas atividades, procurando ensinar coisas boas. Faço alguns agrados que gostam muito, produzo roupas de crochê e tricô para eles e sempre que posso estou por perto”, comenta.

Quando atuava em sala de aula, Eleni estava sempre envolvida com os alunos. “Sempre procurei dar um bom exemplo e ajudar meus alunos com uma formação integral, ensinando para a vida. Eu promovia muitas viagens de estudos com meus alunos e atividades práticas em laboratório, para que eles também aprendessem com a prática. Em todo o lugar que vou encontrou meus ex-alunos, é muito gratificante para mim”, lembra a professora aposentada.

Extensão do amor de casa

Uma mulher realizada com a família que construiu e com a sua trajetória, Eleni agora também se doa ao voluntariado, ajudando aqueles que às vezes precisam somente de uma palavra amiga. “É importante que a mulher lembre que tem uma vida além da maternidade, dos cuidados da casa, do esposo. É recomendável e saudável que continue exercendo as coisas que lhe tragam satisfação na vida. Faço o possível para fazer as atividades no lar, já fui catequista, cursilhista e procuro auxiliar, na medida do possível, a comunidade, por meio de ações na Liga de Combate do Câncer. Isso é algo que também me realiza como pessoa, é uma extensão do amor de casa”, frisa Eleni, que junto com o esposo também participa do grupo União de Amigos.

 

Sonhos

Como os sonhos são o “combustível” que move o sentido da nossa vida, Eleni tem muitos que ainda quer realizar. “Sonho em viajar e conhecer outros países, ver minha filha Mariana casada, ter mais netos. Que Deus me dê saúde para que eu possa viver muitos anos comemorando o Dia das Mães e esses momentos especiais, como neste mês de maio, que é muito importante para mim, pois no dia 18 completo mais um ano de vida e no dia 26 comemoraremos 36 anos de casados”, finaliza.

 

Texto: Suseli Cristo

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Teste Grátis